sexta-feira, novembro 30

Autódromo do Algarve em atividade máxima

Mais um ano que chega ao fim e o Autódromo Internacional do Algarve continua a ser o palco escolhido para a realização dos mais prestigiados eventos e apresentações. Desta vez, foi a conceituada equipa JRM Racing (Nismo) que constrói e comercializa o espetacular Nissan GT-R GT3 para toda a Europa, Médio Oriente e Rússia que escolheu o AIA para, de 25 a 28 de Novembro, apresentar o seu novo modelo de competição para equipas, engenheiros, pilotos e jornalistas de todo o mundo.

Nos dias 29 e 30 de Novembro um Track Day de Motos organizado pela Racing School traz até ao AIA o Campeão do Mundo de Supersport, Kenan Sofuoglu e Fabien Foret para testarem as máquinas da Kawasaki India Team com vista à preparação da época de 2013, que irá, pelo sexto ano consecutivo passar por Portimão, desta feita no mês de Junho.

E a 1 de Dezembro, terá lugar a grande Final Mundial do Rotax Max Challenge, no Kartódromo Internacional do Algarve, que reúne cerca de 300 pilotos. E para que este dia seja repleto de emoção, o AIA abre as suas portas para mais um Open Day das 16h às 17h. Uma boa oportunidade para vir conhecer bem de perto o Circuito de Portimão com o seu próprio carro. Sessões de 10 minutos com passagem pela reta da meta. Mas como a segurança está sempre acima de toda a diversão, a utilização de capacete é obrigatória. Depois das 17h a 2ndSkin.eu vai desenvolver atividades de Arranques e Drift na reta da meta e Paddock.

Os eventos sucedem-se naquele que é referenciado por pilotos e equipas como o melhor e mais bonito circuito da Europa.

Texto e Fotos: Press Release Make News
publicado em PTRadical

Leia Mais

quinta-feira, novembro 29

Rallye de Loulé 2007


Prova do Clube Automóvel do Algarve, pontuável para o Campeonato Open e Regional Sul, com Edição Nuno Fontainhas

Leia Mais

Pedro Silva vice campeão no Regional Nordeste

Baião foi o palco da última prova do Campeonato Open de Ralis e do Campeonato Regional Ralis Nordeste, em mais uma edição do Rali de Baião. Para a dupla de Guimarães Pedro Silva e Rui Ribeiro estava ainda em jogo a disputa do título mas à partida da prova tinham já noção que não seria fácil debater-se com o seu principal adversário que dispunha de um bom 4x4.

Como nos salienta o piloto “entrei com muito receio ao piso, que tinha zonas muito escorregadias devido à chuva que caiu durante a noite. Fui ganhando confiança durante o troço de Aboboreira 1, mas já depois do meio do troço não evitamos um pião, precisamente devido à lama, o que me deixou ainda mais inseguro o que se refletiu no tempo desse troço e também em Queimada 1”.
Com a vinda à assistência e os pisos a ficarem mais secos, a equipa do Citroën Saxo arrancou bem mais motivada para as segundas passagens, mas devido ao enorme atraso do rali partiram para as duas especiais já de noite.
Devido às neutralizações, o rali atrasou muito e já se disputaram os troços seguintes de noite, onde eu tenho grandes dificuldades devido a um problema oftalmológico... Poderíamos ter minorado o problema usando a calandra de faróis, mas não a levamos montada e tivemos ainda nevoeiro bastante denso em Baião 1 durante o troço quase todo, em que tivemos enormes dificuldades e que nos fez perder imenso tempo” adiantou ainda o vimaranense.
A última especial do rali voltou a não ser fácil “pois em Queimada 2 já não tínhamos nevoeiro, mas continuamos a ter problemas de visibilidade, pois os médios do carro estavam bastante baixos e os máximos altos demais, o que levava a que nas rectas andasse de máximos e ao chegar às curvas mudasse para médios. Com todas estas condicionantes, optei por seguir em ritmo lento de modo a chegar ao final do rali, pois se terminássemos conseguíamos garantir o vice-campeonato, mas não deixamos de nos livrar de um susto, quando apanhamos duas ovelhas "estacionadas" em pleno troço, o que nos forçou a parar e esperar que se desviassem para podermos passar sem as atropelar”.
Após as quatro especiais realizadas Pedro Silva e Rui Ribeiro ascenderam ao 3º lugar final no Regional Nordeste, sendo os 22º no Campeonato Open de ralis. Em termos de Campeonato conseguiram assegurar o segundo lugar final, num justo prémio para equipa que apesar de ter alguns percalços durante a época e de dispor de um carro bem inferior ao dos seus adversários, nunca baixou os braços e conseguiu assim repetir o resultado de 2011.
Resta-me agradecer este vice-campeonato a toda a equipa de assistência, patrocinadores e amigos que nos acompanharam durante o ano, pois sem eles nada disto teria sido possível. Gostava de ter ganho o campeonato, o que infelizmente não foi possível, mas conseguir de novo o vice-campeonato no regional nordeste foi ótimo na mesma e queria dedicá-lo inteiramente ao meu pai, que está já há uns meses com problemas graves de saúde e não pode acompanhar grande parte da época por causa disso. Este é para ti, pai!”

press Pedro Silva

Leia Mais

Paulo Moreira no pódio

E terminou da melhor forma o Campeonato Open de Ralis para a MR Team, que conseguiu ter no Rali de Baião uma grande prestação com o Opel Corsa OPC, isto apesar de a prova não ter sido nada fácil para os pilotos devido ao estado muito escorregadio dos troços e ao muito nevoeiro que se abateu naquela zona.

Paulo Moreira e Marco Macedo partiram para a prova dispostos a conseguir alcançar um pódio entre os carros de duas rodas motrizes, pois essa é a sua principal luta. Sempre com um bom ritmo de prova e com redobrada atenção a possíveis “ratoeiras” nos troços a dupla foi conseguiu manter-se sempre dentro dos seus objetivos, acabando por terminar o rali num excelente sexto lugar da geral, vencendo a sua classe e terminando no terceiro lugar entre os carros de apenas duas rodas motrizes.
Como nos adiantou o piloto “Foi um bom rali para nós. Conseguimos nos enquadrar bem com o traçado, apesar de este não ter sido um desafio nada fácil, impusemos um andamento bom, sem correr demasiados riscos e os tempos foram aparecendo. O carro este em pleno, a Monteiros Competições mais uma vez fez um excelente trabalho e desta forma terminamos um ano muito produtivo com uma merecida vitória na classe e pódio nas 2 RM”.
No primeiro ano do Opel Corsa OPC, todo o trabalho de desenvolvido está já a ser compensado, com a equipa a conseguir mostrar bons resultados, numa altura onde há ainda muito por onde evoluir. “Foi um final de época muito bom. Obrigado ao Marco Macedo, Monteiros Competições e a todos os patrocinadores. Um especial agradecimento ainda ao Daniel Ribeiro pelo apoio ao longo das provas”, conluiu o piloto do Montijo.
Mais info e fotos em: http://www.facebook.com/mrteamrallye

press MRTeam

Leia Mais

Nuno Carreira e Fernando Almeida no Rallye Casinos do Algarve 2012

Decorreu, no passado sábado, dia 17 de novembro, o Rallye Casinos do Algarve de 2012. A prova, que decorreu debaixo de condições climatéricas adversas, não foi feliz para a dupla Nuno Carreira e Fernando Almeida.

Ambos encaravam esta prova com o objetivo de tentar chegar ao final e discutir a melhor classificação possível na sua classe, o que acabou por não acontecer, dado que a equipa desistiu na PEC 7 (Chilrão), mesmo no final, quando a transmissão se partiu. Depois de, na sexta-feira de reconhecimentos, e debaixo de um enorme temporal, a tarefa de tirar notas e confirmar as mesmas se ter revelado quase impossível, o dia seguinte trazia o sabor amargo da desistência, devido a uma avaria mecânica.
No sábado, com alguma incerteza em relação às condições climatéricas, e consequentemente com duvidas em relação ao comportamento da viatura durante a prova, a equipa resolveu não arriscar nas primeiras passagens pelos troços. Após a ronda da manhã, no decorrer da assistência, fomos informados que estávamos no 3º lugar da classe. Em parte, estávamos a atingir os nossos objetivos. No entanto, a incerteza de como se encontrariam os troços da parte da tarde poderia ser um fator decisivo e, tendo o mesmo em conta, optamos por ir para as classificativas da tarde cautelosos, mas, se possível um pouco mais rápidos. Por isso, foi possível verificar que os tempos da tarde melhoravam, até se ter concretizado a desistência.
O piloto Nuno Carreira referia no final: “Sinto-me triste! Foi uma prova difícil para mim, porque dias antes tive uma notícia que me deixou muito abalado. Para mim esta prova era psicologicamente um desafio. Queria, acima de tudo, homenagear o meu primo, Luís Carreira, falecido em Macau durante os treinos para o GP, e tinha como objetivo chegar ao final para o fazer. Infelizmente, os ralis são mesmo assim, e quis a mecânica trair-nos e deixar-nos a uma classificativa do final. Tenho que agradecer o apoio dos amigos e de todos os que entenderam o meu estado de espirito. A primeira classificativa do dia foi complicada. Foi difícil encontrar o ritmo, a concentração, e o piso escorregadio não ajudava, mas a pouco e pouco fomos progredindo e no final da manhã o 3º lugar da classe era uma justa recompensa. Mas, tal como disse, quis o destino que não acabássemos a prova e por isso, fica um amargo de boca em relação a isso.”
A equipa agradece, mais uma vez, ao seu preparador (José Carlos Paté) e à equipa de assistência. E agradece igualmente o apoio dos seus patrocinadores, e o sempre importante apoio da família e dos amigos.
Esta equipa contou com o apoio da Liqui-Moly (Lubrificantes e Aditivos Alemães), NSA – Garantia Automóvel, e Consulsado.
Foto em anexo de: Click Time Photo by Jorge Gomes
Press-release emitido por: Fernando Almeida

Leia Mais

Rali de Baião marcou regresso de João Bessa

Depois de um ano paragem o jovem piloto de Baião João Bessa voltou às competições alinhando na última ronda do Campeonato Open de Ralis, o Rali de Baião.

A correr em casa, o piloto recorreu novamente aos serviços da SFR Motorsport, alinhando na prova com um Peugeot 206 Gti, tendo a seu lado Daniela Rodrigues, numa experiência nova para ambos e que já estava prometido desde a última edição da prova.
Num rali onde as condições meteorológicas não ajudaram em nada os pilotos, a dupla partiu para a prova essencialmente centrados em terminar, ganhar ritmo de prova e claro divertir-se.
Como nos refere João Bessa “Com o tempo que estava sabíamos que íamos encontrar os troços muito escorregadios e optamos por entrar com cautelas, até porque seria a primeira vez que íamos estar em contacto com este carro, depois de um ano de paragem e não queríamos cometer erros logo no inicio. Fizemos os dois troços iniciais sem abusar, onde tudo acabou por correr bem”.
Depois da ida à assistência, e com os troços bem mais secos, a equipa partiu assim bem mais motivada e confiante, apostando num ritmo que lhes permitisse subir mais algumas posições. Com os atrasos do rali, devido a duas neutralizações acabaram por partir para os dois últimos troços já de noite, contando ainda com muito nevoeiro que lhes obrigou a rodar num ritmo bastante cauteloso.
“Arrancamos para as segundas passagens já de noite e aquando da nossa passagem deparamo-nos com nevoeiro mesmo cerrado, onde tivemos que ter muitas cautelas e pouco depois parte de algum nevoeiro tinha já levantado, daí termos feito um péssimo tempo nesta especial, mas os ralis são mesmo assim. No ultimo troço, voltamos a sentir a falta da calandra e da pouca luz que o carro tinha, onde não foi possível mesmo efectuar melhor tempo que na primeira passagem. Num gancho acabei mesmo por não evitar um pião que nos fez perder ainda mais tempo, mas prosseguimos em prova e terminamos o rali, que era esse o nosso principal objetivo”, salientou o piloto do Peugeot 206 Gti.
Após as quatro especiais realizadas, o piloto apoiado por Casa das Hortas, From Ibiza Club, i + publicidade, Solimenta, Face, Jorge Amortecedores, Farmácia Barbosa, Restaurante Fonte-Nova, Pensão Borges, Be Chic, Canastra Doce, Dj Carlos Maia, Jorge Pinheiro acabou por concluir a prova na 17ª posição da geral, 11º na classe.
Por fim o piloto adianta ainda que “gostei de fazer o rali à noite, mas teria que o fazer com as condições mínimas, o que não se veio a verificar pois a falta de calandra e uns faróis com pouca luz, não deram grande segurança.
Foi um rali que soube a pouco, pois entramos "demasiado" à cautela e isso não era necessário pois os troços estavam muito bons para a prática do rali. Acabei por ficar um bocado desiludido com a minha participação pois sei que sou capaz de fazer melhor. Esperamos que para o ano o rali volte a ser realizado e que voltarei a fazer os possíveis para participar novamente. Penso que deveria ser feito numa data mais cedo, com bom tempo, e que a ideia dos troços nocturnos como antigamente, não é má de todo, pois segundo alguns pilotos, foi sensacional fazer os troços de noite”.


press João Bessa

Leia Mais

Salvador Gonzaga "Um terceiro lugar que dava ainda para mais!"

O final do Rali de Baião não teve o desfecho esperado para a dupla Salvador Gonzaga e Paulo Lopes, que apesar de tudo conseguiram levar o Peugeot 206 Gti ao pódio no Desafio Modelstand.

A última ronda do Campeonato Open de Ralis foi marcada pelos troços muito escorregadios, assim como o intenso nevoeiro que não ajudou em nada a tarefa dos pilotos. A dupla do Peugeot 206 Gti não começou da melhor forma, sobretudo devido a um mau setup do carro. Como nos refere o piloto “nos testes que efetuámos antes dor ali, conseguimos um acerto perfeito ao carro mas para o piso seco. No rali, com os troços muito escorregadios não foi o melhor e os dois primeiros troços não conseguimos rodar no nosso normal andamento, pelo que perdemos algum tempo para o nosso mais direto adversário”.
Com a vinda à assistência, a equipa técnica conseguiu colocar o carro mais equilibrado para o estado dos troços, o que permitiu à equipa partir muito mais confiantes e dispostos a recuperar a diferença que lhes permitisse ascender à segunda posição no rali.
Para a segunda passagem pelos troços conseguimos melhorar o carro e apesar de estar já de noite e com nevoeiro entramos fortes para tentar recuperar a diferença. Com a anulação da primeira especial, restaram-nos duas especiais para o tudo ou nada e foi assim que andamos. Fizemos uma boa segunda secção, mas acabou por não chegar para ascender a segundo, pelo que o 3º lugar, apesar de ter sido bom, soube a pouco”, concluiu Salvador Gonzaga.
Apesar do grande andamento evidenciado, onde venceram inclusive uma PEC, acabaram por terminar assim o rali na terceira posição do Desafio, sexto da categoria um e décimo da geral. Em termos de classificação final da competição ascenderam à quarta posição.
Mais Info e fotos em: facebook.com/salvadorgonzagarallyedriver

press Salvador Gonzaga

Leia Mais

Rali não foi fácil para Sérgio Vaz

Não foi de todo fácil a última prova do Campeonato Open de Ralis e do Desafio Modelstand, que teve a zona de Baião como palco.O Rali de Baião foi assim marcado pelas más condições climatéricas que dificultaram bastante a tarefa dos pilotos com os pisos de terra a ficarem muito escorregadios e o nevoeiro intenso a dificultar imenso a visibilidade.

A dupla da Respol Racing Team – Sérgio Vaz e Bino Santos tiveram assim uma prova nada fácil, onde alcançar o pódio final foi bastante positivo.

Como nos salienta o piloto de Torres Vedras “Após os reconhecimentos dos troços, estávamos motivados com o rali pois gostei bastante deste traçado que se enquadra bem comigo. No sábado a chuva, o nevoeiro acabaram por nos dificultar muito o andamento e o carro acabou por não ter o melhor setup e tivemos diversas saídas de estrada, que não nos causou qualquer estrago, mas nos fez perder bastante tempo. Para piorar ainda mais a situação as duas neutralizações da PE de Baião atrasou bastante o rali e fizemos as duas últimas especiais já de noite, sem faróis suplementares”.

A dupla do Peugeot 206 Gti foi assim completando troço a troço, terminando o Rali de Baião na 5ª posição do Desafio Modelstand, 14º da classificação geral

Sabíamos à partida que não seria fácil conquistar o 3º lugar do troféu, que era a nossa principal ambição, mas pelos menos partimos com vontade para tal. Num rali que foi difícil, e com todos os percalços acabamos por perder muito tempo e decidimos centrar-nos em terminar, o que por si só perante aquelas condições já foi muito bom. Apesar de tudo acho que terminamos bem a época, evoluímos muito e penso que na próxima época estaremos ainda mais competitivos”, conluíu Sérgio Vaz.

Sérgio Vaz e Bino Santos terminaram assim a sua primeira época no Desafio Modelstand, conquistando a 5ª posição.

press Respol Racing Team

Leia Mais

Jorge Ribeiro campeão no Troféu Fastbravo

“Campeões”, foi a palavra mais ouvida na assistência de Jorge Ribeiro após a última etapa do Troféu Fastbravo, que este sábado se correu em Baião. Com condições bastante adversas e bastantes peripécias ao longo da corrida, este último rali do Campeonato Open de Ralis 2012, teve todos os ingredientes de uma grande prova e consagrou Jorge Ribeiro como mais um campeão nesta época 2012.

A chuva que se fez sentir no dia anterior à prova deixou toda a gente de sobreaviso para as dificuldades que iriam encontrar ao longo do bonito percurso desenhado pelo Clube Automóvel de Amarante. Com um acidente a neutralizar a primeira especial os concorrentes do Troféu Fastbravo haveriam apenas de cumprir 4 das 6 especiais, pelo que qualquer erro, por mais pequeno que fosse, teria grandes repercussões no resultado final.

Sabendo logo à partida que só a vitória lhe interessava, o piloto de Penafiel partiu decido a alcançar esse objetivo entrando muito forte no rali e vencendo a especial de abertura, como descreve o piloto “entramos fortes na especial Aboboreira (ndr: segunda pec, a primeira foi anulada), para evitar sermos surpreendidos. O ritmo forte que imprimimos permitiu-nos ganhar a especial”. Com esta vitória a equipa colocou-se desde logo numa posição bastante confortável na luta pelo título, tanto mais que o seu mais direto adversário sentia problemas nesta mesma especial e viria a desistir, o que desde logo entregou o título ao piloto de Penafiel. A desistência prematura de Herculano Antas não foi do agrado de Jorge Ribeiro, “á entrada para a especial da Queimada já sabíamos que o nosso principal adversário estava com problemas e fora da luta pela vitória na prova, o que lamentamos, porque preferia ter lutado até ao fim”, o que desde logo demonstra o grande espirito de companheirismo que se vive dentro do Troféu Fastbravo.

A partir deste momento a equipa decidiu que só a vitória no rali interessava, e como frisa Jorge Ribeiro, “mesmo sabendo dos problemas dele não desviamos a concentração e continuamos com o nosso ritmo para ganhar o rali”, vitória essa que se viria a concretizar, depois de uma prova de elevado nível. No fim do rali o piloto de Penafiel estava radiante, “foi um rali espetacular, o nosso principal objetivo foi alcançado, que era a vitória no rali e consequentemente no campeonato”.

Como todos os campeonatos têm uma história e algures se pode encontrar um momento épico, Jorge Ribeiro leva de Baião, paralelamente com as vitórias, um daqueles momentos que dificilmente esquecerá, nas palavras do próprio piloto “na quinta especial, com condições climatéricas bastante adversas, nevoeiro e noite, fizemos uma passagem perto da perfeição que se traduziu no 3º tempo á geral, o que é inédito para o troféu”.

Com um Seat Marbella a funcionar na perfeição, Jorge Ribeiro deixa um agradecimento especial à sua equipa, ”aproveito para agradecer á Santana Sport pela excelente época que me proporcionou“, lembrando também a alegria que sente por “ter conseguido dar à Santana Sport o terceiro titulo em 5 anos de troféu”.

Por fim o piloto deixa também um abraço especial a todos os navegadores que o acompanharam ao longo da época. Em primeiro lugar Angelo Babo e Pedro Moura com quem alcançou duas vitórias em duas provas. Depois um abraço especial ao Nuno Queirós que também deu um forte contributo para este resultado. Por último Daniel Pereira, que o acompanhou nas últimas 4 provas do troféu, que segundo Jorge Ribeiro, “foi fundamental no resultado conseguido e fico contente que com esta vitória ele tenha conseguido o vice campeonato”.

O Rali de Baião marcou o fim da época 2012 para os concorrentes do Troféu Fastbravo, passando agora o piloto a estar concentrado na preparação da época 2013, esperando poder ter novidades muito em breve.

comunicado Jorge Ribeiro

Leia Mais

Nunes e Amaral em evidência!

O Team Rodinunes esteve mais uma vez em grande destaque em mais uma jornada do Open de Ralis que deu assim por terminada a época de 2012 em mais uma edição do Rali de Baião.

Na prova que foi ainda pontuável para o Campeonato de Portugal Júnior de Ralis a dupla de Sintra Daniel Nunes e Daniel Amaral apostaram no Mitsubishi EVO IV habitualmente conduzido por Ricardo Teodósio, já que o seu EVO VI não ficou pronto a tempo do Rali.

Tendo como objetivo garantir o Vice Campeonato e o titulo de Navegadores Absoluto no Open, a equipa viu a sua tarefa em parte facilitada com a saída de estrada do seu mais direto adversário, pelo que a partir dali centravam-se apenas em terminar.

Sempre com muito espectáculo à mistura, a dupla manteve ainda assim um ritmo forte que lhes permitia estar a lutar pela vitória no rali.

Como nos salienta o piloto “Partimos com o objetivo de garantir o vice campeonato e o título absoluto de navegadores do Open. Apesar de não ter o carro mais acertado para mim, impusemos um bom andamento e estávamos a ter uma interessante luta pela vitória. Na 5ª PEC, devido a mais um atraso no rali, arrancamos para o troço de noite, com nevoeiro intenso e optamos por não arriscar nada pois só tínhamos a perder se algo corresse mal. Perdemos algum tempo mas ainda assim este terceiro lugar foi muito positivo. Cumprimos os nossos objetivos, o Daniel Amaral é Campeão Absoluto do Open de Ralis Navegadores, eu consigo aqui o Vice Campeonato e portanto foi um terminar de época da melhor forma. Desde já deixo um especial agradecimento ao Ricardo Teodósio por nos ceder o seu EVO IV, à minha equipa técnica do João Carlos Lima e Filipe Carvalho (mecânico) por toda uma grande dedicação a este projeto, ao Daniel Amaral pelo seu grande desempenho em todas as provas e a todos os nossos patrocinadores, Eni, Kumho Tyres, Rodinunes, GoTruck, Expopneu, Khmracing, X2 Advertising, Estufas de Pintura Fernando Pereira e Irmão, Agrovácuo e Restaurante Amaral, estes títulos são dedicados e todos eles.

Daniel Nunes e Daniel Amaral terminaram assim o Rali de Baião na 3ª posição da geral, vencendo dois dos cinco troços que foram disputados na prova. No Campeonato de Portugal Júnior de Ralis voltaram a não ter qualquer opositor e dominaram a prova, somando a sétima vitória esta época neste campeonato.

Daniel Amaral soma já o terceiro título da época!

Era um dos grandes objetivos da equipa de Sintra em Baião, a conquista do título de Navegadores no Open e Ralis. E mais uma vez conseguiram cumprir o pleno, numa época recheada de vitórias. Daniel Amaral junta a este título nacional, o titulo no Júnior, o titulo no Centro estando ainda na luta pelo título no Regional Ralis Norte. Uma época em pleno para o jovem navegador que vê assim todo o seu empenho e dedicação a este desporto com três títulos já garantidos em apenas uma época.
Como nos refere o mesmo “pode-se dizer que esta época foi uma verdadeira época de ouro, tivemos alguns altos e baixos, mas tudo isso faz parte de um campeonato e, no final, tudo acabou a correr pelo melhor, daí ter conseguido alcançar o meu principal objectivo que era tornar-me Campeão do Open de Ralis - Navegadores. Ter-me aliado ao Daniel Nunes foi uma mais-valia para mim porque em conjunto podemos proporcionar grandes momentos e penso que fizemos um grande trabalho de equipa, ajudando-nos um ao outro, partilhando as experiências de cada um e lutando sempre com o mesmo fim, que são as vitórias.
Um balanço de época que foi bastante positivo e espero poder voltar a desfrutar desta sensação de ser campeão, brevemente”.


Daniel Amaral refere ainda que “antes de mais queria dedicar estes títulos a toda a minha família, principalmente ao meu pai e a minha mãe, por estarem sempre dispostos a apoiar o meu sonho e pela força que nunca resistiram de dar. À minha namorada, por todo o carinho, dedicação e apoio incondicional. Um especial agradecimento ainda para os nossos parceiros (meus e do Daniel Nunes) e a toda a estrutura que compõe a equipa Rodinunes. Não esquecendo todas pessoas que directa ou indirectamente fizeram questão de me apoiar e incentivar ao longo de toda a época. Relembro e deixo também um agradecimento especial aos “meus padrinhos”, Nuno Rodrigues da Silva e Paulo Fiúza por serem incansáveis na evolução da minha carreira enquanto navegador, porque parte do que eu sou hoje advêm do conhecimento de ambos. E ainda, frisar o meu grande amigo, Daniel Nunes porque sem ele nada disto teria sido possível e porque metade desta vitória é também dele. Muito Obrigado a todos!”

press Daniel Nunes/Daniel Amaral

Leia Mais

quarta-feira, novembro 28

Superstars: Portimão está de volta em 2013

Após ter sido riscado do calendário do campeonato de 2012 dois meses antes da visita marcada, o Autódromo Internacional do Algarve está de volta ao calendário do campeonato italiano de turismos Superstars no próximo ano.

A prova portuguesa, este ano marcada para meados de Setembro, foi substituída por um evento em Enna Pergusa. A principal razão para o abandono da prova lusa, de acordo com a imprensa italiana, deveu-se à grave situação económica por que tem passado a moderna pista algarvia. Contudo, em comunicado de imprensa, ambas as partes declararam um motivo ligeiramente diferente:

"Depois do sucesso dos últimos três eventos do Superstars Series realizados no Autódromo Internacional do Algarve em 2009, 2010 e 2011, a Parkalgar e a FGS & E optaram por adiar o evento deste ano. Esta decisão resulta da atual situação económica internacional que não permite que ambas as partes consigam criar as melhores condições para a realização da prova em 2012 e como tal, o adiamento para 2013. "

No primeiro esboço do calendário do Superstars do próximo ano, o circuito de Portimão recebe a quinta prova do ano, no fim-de-semana de 20 e 21 de Julho.

publicado em Sportmotores

Leia Mais

segunda-feira, novembro 26

Desafio Modelstand: Diogo Gago fez o pleno

O jovem Diogo Gago fez história no Desafio Modelstand, ao ser o piloto, após quatro edições desta competição, a somar o máximo de pontos possível, depois de encerrar a temporada com mais uma vitória no Rali de Baião.

O Rali de Baião encerrou a temporada 2012 do Desafio Modelstand, em mais um ano extremamente disputado, que teve Diogo Gago, Gil Antunes e Pedro Fins como ocupantes do pódio.

A história do Rali do Baião tem pouco por contar, tanto mais que os pilotos do Modelstand apenas fizeram quatro dos seis troços, sendo que um deles foi também disputado sobre nevoeiro.

Digo Gago não teve oposição liderando de princípio ao fim do rali, obtendo o feito de conseguir a pontuação máxima possível neste competição, terminando assim uma época de estreia notável e de grande nível.

Apostado em chegar ao pódio do Desafio Modelstand, Pedro Fins fez no Rali do Baião uma boa prova, rodando sempre no segundo lugar da classificação, mantendo sempre atrás de si um não menos competitivos Salvador Gonzaga, que nesta luta particular precisava de terminar à frente do seu adversário. No final Fins era segundo e Gonzanga fica em terceiro lugar, com ambos a somar 140 pontos Desafio, mas com a vantagem a pender para o piloto de Viana do Castelo por ter melhores classificações ao longo do ano.

Roberto Canha, numa das suas melhores provas do ano, ficou no 4º lugar, seguido por Sérgio Vaz e João Castela, que terminou com alguns problemas no seu carro em prova.

"Foi um rali difícil, mas em que o Diogo Gago conseguiu fazer um feito histórico nesta competição. Também interessante de seguir foi a luta pelo segundo lugar, entre o Fins e o Gonzaga, que assim definiu os lugares do pódio nesta competição", refere José Costa, da Exporacing, entidade responsável pela organização do Desafio Modelstand, concluindo que "terminou mais uma temporada e o balanço só pode ser obviamente positivo. O Desafio Modelstand foi bastante competitivo e foi mais uma fez uma competição que animou bastante as provas do Open".

CLASSIFICAÇÃO FINAL PROVISÓRIA (RALI DO BAIÃO):
1º Diogo gago / Jorge Carvalho 43m32,1s
2º Pedro Fins / Sérgio Rocha a 46,1s
3º Salvador Gonzaga / Paulo Lopes a 57,1s
4º Roberto Canha / Miguel Cruz a 1m59.8s
5º Sérgio Vaz / Bino Santos a 2m17,6s
6º João Castela / Ricardo Faria a 5m26,9s

publicado em Supermotores

Leia Mais

sábado, novembro 24

COR - Baião: Pascoal o "outsider" vencedor

Num ano em que apostou na Taça de Portugal de Ralis, Vitor Pascoal foi dar uma "perninha" no rali da terra que o apoia - Baião - e somou um triunfo no encerramento do Campeonato Open de Ralis com Luis Ramalho ao seu lado. Chuva, lama e nevoeiro caracterizaram a prova do Clube Automóvel de Amarante.

O rali começou mal para Fernando Peres que capotou logo no primeiro troço e obrigou à neutralização do rali. A prova começou verdadeiramente no segundo dos seis troços que estavam em disputa. Pascoal começou por ser o mais rápido mas viu a sua vantagem para Daniel Nunes encolher até ao penultimo troço onde Nunes se atrasou. O forte nevoeiro que ali se fez sentir levou Nunes a tomar muitas cautelas e com isso perdeu quase 40 segundos para Pascoal.

A partir daí Pascoal ficou sozinho na frente rumo ao triunfo. Daniel Nunes, a utilizar um Lancer Evo IV alugado a Ricardo Teodósio, teve de se conformar com o 3º lugar atrás de João Barros que rubricou uma excelente prestação com o Renault Clio S1600. Para Nunes no entanto fica a satisfação de do sei navegador Daniel Amaral ter conseguido assegurar o título de navegador absoluto.

Luis Bastos com com o Lancer Evo V ficou no 4º posto na frente de Diogo Gago que foi o 5º e venceu entre os concorrentes do Desafio Modelstand, tendo visto o seu principal adversário - Gil Antunes - estar ausente do rali do Clube Automóvel de Amarante.

publicado em Sportmotores

Leia Mais

Diogo Gago quer fechar temporada em alta

Diogo Gago e Jorge Carvalho estão de regresso ao Campeonato Open de Ralis para a última prova da temporada, num campeonato onde já se sagraram Campeões do Desafio Modelstand e da Categoria 1.


Diogo Gago e Jorge Carvalho chegam a Baião com a moral em alta, pois vem de um segundo posto absoluto no Rallye Casinos do Algarve e da vitória entre as 2 RM da Taça.

Num espaço curto de dias, o jovem algarvio teve que mudar o "chip" de asfalto para os ralis de terra, mas sempre foi dizendo que vai "concentrado em fazer um rali limpo. Vamos apenas lutar pelo campeonato Júnior pois é o único em que falta fechar as contas e vamos andar na luta contra viaturas de tracção total, com as quais não é possível lutar de igual para igual".

Diogo Gago acredita que o Rali de Baião "vai ser uma prova difícil, mas vamos para fazer o nosso melhor e tentar também lutar pelas vitórias no Desafio Modelstand e nas duas rodas motorizes, por formar a terminar da melhor forma um ano que tem sido brilhante", completou o piloto apoiado pela Eni, Axa Seguros, Pedro Pinto Automóveis e Chaveca e Janeira.

O Rali de Baião é composto por seis especiais de classificação, com dupla passagem pelos troços de Baião, Aboboreira e Queimada, sendo a última prova do Campeonato Open de Ralis.

press Sports Multimédia

Leia Mais

sexta-feira, novembro 23

Luís Mota de regresso ao EVO 4

Depois da merecida vitória no Rali de Gondomar e do título no Regional de Ralis Norte, a Competisport desloca-se até Baião, para a última jornada do Campeonato Open de Ralis, o Rali de Baião.

Desta feita, a equipa do Cartaxo não irá utilizar o habitual Mitsubishi EVO VII como aconteceu nas últimas provas, mas sim o ganhador Mitsubishi EVO IV com que têm disputado as provas de asfalto desta época.
Como nos refere o piloto “é sempre uma grande satisfação para mim andar com este carro. O VII revelou-se sem dúvida mais equilibrado para disputarmos ralis em terra, mas o IV é sem dúvida o que me dá mais gozo a andar e é também o carro que mais ralis fiz e também mais vitórias me deu, e como o nosso VII irá ser alugado nesta prova, recorremos ao IV para alinhar no rali.”
Em termos de ambições, Luís Mota e Alexandre Ramos esperam andar novamente nos lugares da frente, eles que vêm motivados da vitória em Gondomar, que lhes permite assim no momento ocupar a 3ª posição no Campeonato Open de Ralis.
De salientar também a presença do piloto do Cartaxo em mais uma edição das 24H de Fronteira, que terá palco de 30 a 2 de Dezembro.
O Rali de Baião disputa-se apenas no sábado no numa que arranca às 13h00, para às 17h00 estar já terminado. A prova apresenta um total de aproximadamente 100 quilómetros de percurso, dos quais, 62,88 em troços cronometrados, Baião 1 e 2, Aboboreira 1 e 2 e Queimada 1 e 2.

press Competisport

Leia Mais

Salvador Gonzaga quer garantir o 3º lugar do Troféu!

Salvador Gonzaga e Paulo Lopes irão estar à partida da última prova do Campeonato Open de Ralis e do Desafio Modelstand, o Rali de Baião.

A prova em pisos de terra irá assim definir o que ainda há por decidir nos campeonatos e no que diz respeito ao Desafio Modelstand, a dupla do Peugeot 206 Gti pode ainda garantir a 3ª posição final.
Para isso o piloto do Porto não depende só de si, mas terá que também controlar a prova dos seus mais diretos adversários, apostando para tal num andamento forte. Nas últimas provas e apesar dos azares mecânicos, a dupla mostrou um grande andamento e evolução, rodando já perto dos líderes da competição.
Como nos refere Salvador Gonzaga, “vamos ter de apostar numa prova com muito juízo! Gerir bem a mecânica do carro, mas sem dúvida apostar num andamento vivo que nos permita desde cedo andar nos lugares da frente. Fizemos um pequeno teste, onde gostei muito do carro e permitiu preparar assim da melhor forma a nossa prova. Vamos ver como o rali se irá desenrolar para também aí ir vendo qual a nossa melhor estratégia de prova para atingir o nosso principal objetivo, que é garantir o terceiro lugar no desafio modelstand”.
O rali será disputado apenas no sábado, com os concorrentes a efetuar uma dupla passagem pelos troços de Baião, Aboboreira e Queimada, o que perfaz um total de aproximadamente 100 quilómetros de prova, entre os quais 62 em contra relógio! O pódio final está previsto para as 17h00 em Baião.

press Salvador Gonzaga

Leia Mais

Vice Campeonato e o título de navegadores são os objetivos!

Baião vai ser o palco da última ronda do Campeonato Open de Ralis, em mais uma edição do Rali de Baião, prova em pisos de terra que será ainda pontuável para o Campeonato de Portugal Júnior de Ralis e para o Campeonato Regional Ralis Nordeste.

Para Daniel Nunes e Daniel Amaral há ainda algo para vencer, já que o piloto de Sintra pretende assegurar o Vice Campeonato do Open de Ralis, posição que ocupa atualmente, enquanto Daniel Amaral tem ainda a possibilidade de ascender ao título Absoluto de Navegadores.

Perante isto a dupla de Sintra pretende ser uma vez mais rápidos e eficazes, numa prova onde se irão apresentar com um novo carro, um Mitsubishi Lancer EVO.

Como nos refere o novo Campeão Nacional Júnior de Ralis e Regional Centro, “Apesar de muitos esforços, não conseguimos colocar o nosso EVO VI pronto para a prova e como está em jogo o vice campeonato e o título de navegadores, optamos por recorrer a um outro carro. Desde já tenho a agradecer a todos os nossos amigos e patrocinadores pelo esforço e ajuda que nos têm prestado para estar presente no rali. Muito mais que qualquer apoio financeiro, graças à ajuda e apoio de todos vamos conseguir estar presente na prova com um EVO que nos vai permiti lutar pelos nossos objetivos, num rali que será novidade para nós. Vamos manter a nossa estratégia, desfrutar de mais um rali em pisos de terra e se possível terminar assim a época com mais um titulo para a equipa”.

A prova do Clube Automóvel de Amarante vai para a estrada apenas no sábado, com uma dupla passagem pelos troços de Baião, Aboboreira e Queimada, totalizando 62 quilómetros em contra relógio e 100 no percurso total da prova. O pódio final está previsto para as 17h00 em Baião.

press Daniel Nunes

Leia Mais

Sérgio Vaz aposta num bom resultado no ModelStand

O Campeonato Open de Ralis e o Desafio ModelStand vão até Baião neste próximo fim-de-semana, para a edição de 2012 do Rali de Baião, esta que será a ultima jornada de ambas as competições.

A prova em pisos de terra contará com a dupla da Respol Racing Team – Sérgio Vaz e Bino Santos que partem bastante motivados, sobretudo na competição monomarca que utiliza os Peugeot 206 Gti onde a equipa ocupa no momento a 4ª posição mas que mantém a possibilidade de ir a terceiro.

Esta será assim a grande ambição para a dupla. Manter um bom andamento desde cedo, que lhes permita rodar na frente dos seus dois principais adversários, para ascender ao terceiro lugar do desafio, o que por si seria um excelente prémio, para o piloto que fez o seu primeiro ano neste troféu.

Como nos salienta o piloto de Torres Vedras “Vamos preparar bem a nossa prova de forma a entrarmos com um ritmo forte que nos permita mais uma vez andar dentro dos três primeiros do troféu. No momento temos a possibilidade de chegar a terceiro e apesar de termos a noção que não dependemos apenas de nós, vamos fazer os possíveis para ser competitivos e cumprir os nossos objetivos.

O Rali de Baião disputa-se apenas no sábado no numa prova verdadeiramente ao sprint arrancando às 13h00, para às 17h00 estar já terminado. A prova apresenta um total de aproximadamente 100 quilómetros de percurso, dos quais, 62,88 em troços cronometrados, Baião 1 e 2, Aboboreira 1 e 2 e Queimada 1 e 2.


press Respol Racing Team

Leia Mais

quinta-feira, novembro 22

Rallye Casinos do Algarve 2012 - Movielight

Leia Mais

Diogo Gago brilhou na estreia com o C2 R2 Max

Diogo Gago e Jorge Carvalho brilharam na sua estreia com o Citroen C2 R2 Max, assegurando o segundo posto absoluto no Rallye Casinos do Algarve e a vitória entre os duas rodas motrizes na Taça, numa exibição que terminou com a vitória em dois troços à geral.

O Rallye Casinos do Algarve começou por ser marcado por uma tremenda intempérie na véspera da prova, com os reconhecimentos a serem mais exigentes do que o habitual, deixando ainda as especiais de classificação bem traiçoeiras.

Apesar de todas estas condições e tendo tido contacto com o Citroen C2 R2 Max na véspera da prova, Diogo Gago e Jorge Carvalho fizeram uma prova de grande nível.

Para Diogo Gago, "a experiência não podia ter corrido melhor. Gostei bastante do que conduzi e para o primeiro contacto com um carro desta categoria, fiquei bastante surpreendido com o ritmo, ainda pra mais nas condições em que o rali se disputou".

Segundo o jovem piloto apoiado pela Hankook,Eni, Pedro Pinto Automóveis e Chaveca e Janeira, "esta foi uma prova para aprender uma nova viatura. Os primeiros troços foram para conhecer e ver até que ponto me sentia confortável para fazer uma prova limpa. Com as difíceis condições atmosféricas, sabíamos que tínhamos que redobrar a atenção e talvez tenha sido esse o ponto chave para aquilo que conseguimos fazer".

Tendo rodado desde bem cedo dentro dos seis primeiros, Diogo Gago mostrou que a sua progressão ao longo da temporada tem sido em evidente crescendo, tendo conquistado a vitória em dois troços á geral, naquela que foi a sua estreia com uma viatura da categoria R2.

publicado em Supermotores

Leia Mais

Caixa dita abandono de Marco Ferreira

Marco Ferreira chegou ao Rallye Casinos do Algarve na liderança do Campeonato Regional de Ralis Sul, mas um problema de caixa ditou a sua desistência na segunda especial da prova.


Fazendo dupla com José Teixeira, Marco Ferreira encontrou em Monchique uma prova nova e com condições climatéricas bastante difíceis. O piloto do Citroen Saxo cedo se cotou como um dos mais rápidos entre os concorrentes do Regional Sul, mas a quebra da caixa de velocidades fê-lo abandonar na segunda especial do rali.

"Desta vez não tivemos a sorte do nosso lado. Não conseguimos acabar devido a problemas mecânicos, designadamente ao nível da caixa de velocidades", começou por dizer Marco Ferreira.

O piloto de Santiago do Cacém contou que "esta era uma prova diferente para nós, pois a envolvente das equipas do Nacional de Ralis e da Taça deram um colorido diferente à prova. Outro factor que diferenciou a prova foram as péssimas condições climatéricas no dia dos reconhecimentos (sexta-feira), com o mau tempo a dificultar muito a tarefa de tirar notas a todas as equipas, sendo que o nevoeiro cerrado foi o maior adversário para quem, como eu, nunca fez este rali, que tem algumas zonas complicadas e mesmo perigosas".

Já quanto à parte competitiva, Marco Ferreira avançou que como estava "numa boa posição em termos de campeonato, não nos cabia atacar. Logo nas primeiras curvas do rali começámos a sentir dificuldades com a segunda velocidade, constantemente a saltar, algo que me obrigou a guiar com uma mão no volante e outra na manete da caixa. No primeiro troço realizámos um tête, mas fomo-nos adaptando ao piso molhado e escorregadio, melhorando ao longo da especial, tendo conseguido, mesmo assim um tempo final razoável, pois estávamos a apenas um segundo do nosso adversário directo. A segunda especial era um troço diferente, com uma condução menos fluída, com curvas mais lentas e zonas mais estreitas. Cumprimos primeira metade da segunda PEC, sempre sem arriscar, mas a descer a Fóia sentimos que algo não estava bem e tivemos que abandonar. Desta vez não atingimos os nossos objectivos, as contas ficam mais complicadas, mas ainda tudo pode acontecer no último rali", finalizou Marco Ferreira.

A derradeira prova do Regional Sul de Ralis terá lugar em Dezembro, precisamente o Rali de Ourique.

publicado em Supermotores

Leia Mais

Finais Rotax este fim-de-sema em Portimão

Mais de 300 pilotos oriundos dos quatro cantos do planeta e com idades a partir dos oito anos, vão entrar em pista de 28 de Novembro a 1 de Dezembro para disputar as Grandes Finais Mundiais Rotax Max Challenge no Kartódromo Internacional do Algarve.

Todos os participantes têm por objetivo tornarem-se futuras estrelas do automobilismo mundial. Este evento, que conta com a assinatura da FIA, vai trazer ao Algarve durante cerca de oito dias, numa época sazonalmente baixa para a região, mais de 2000 pessoas diretamente envolvidas no evento e que representarão um impulso importante para o Turismo em Portugal. Estima-se um impacto económico de cerca de 3,5 milhões de Euros. O evento funcionará ainda como porta estandarte promocional da região algarvia um pouco por todo o mundo.

Muitas corridas previstas num programa de quatro dias e divididos por seis categorias:

125 Micro MAX (Pilotos dos 8 aos 10 anos de idade);
125 Mini MAX (Pilotos dos 10 aos 13 anos de idade);
125 Júnior MAX (Dos 13 aos 16 anos de idade);
125 MAX (A partir dos 15 anos);
125 MAX DD2 (A partir dos 15 anos de idade)
125 MAX DD2 Masters (A partir dos 15 anos de idade);

O Kartódromo Internacional do Algarve foi inaugurado em 2010 e desde então tem sido palco, não só dos mais prestigiados eventos de karting, mas também, de um sem número de apresentações e testes de âmbito mundial. As facilidades modernas aliadas a uma configuração da pista muito própria, tem sido atração suficiente para deixar todos os que por lá passam sempre com vontade de regressar.

Os bilhetes para a prova encontram-se à venda no site e loja do Autódromo e Kartódromo Internacional do Algarve com o preço por dia de 5€ e para os quatro dias do evento 10€.

publicado em Supermotores

Leia Mais

GT3: GTR 2013 estreia no Algarve

A JRM estará nos próximos dias 27 e 28 de Novembro em Portimão para apresentar o Nissan GT-R GT3 com as especificações FIA GT3.

A estrutura britânica, juntamente com a NISMO, estrearam em 2011 a versão GT3 do coupé nipónico, tendo em 2012 disputado inúmeros campeonatos pelas mãos de diversas equipas, acabando por obter vitórias no Super GT, no Super Taiku, no Campeonato Britânico de GT e no GT Cup.

A JRM e a Nismo desenvolveram um novo pacote técnico – que engloba uma nova aerodinâmica, modificações no motor, na suspensão, nos travões e novidades nas relações de caixa – com o intuito de melhorar a performance e a confiabilidade do Nissan GT-R GT3.

A JRM estará nos próximos dias 27 e 28 no Autódromo Internacional do Algarve para apresentar o seu novo produto a todos os interessados em competir com o carro japonês. As equipas, juntamente com os seus engenheiros e pilotos, poderão experimentar o Nissan GT-R GT3, bastando para isso contactar a equipa inglesa.

publicado em Sportmotores

Leia Mais

quarta-feira, novembro 21

Monchiconta Racing com pódio no Regional Sul

Nos passado dia 18 de Novembro decorreu o Rali Casinos do Algarve, onde a MonchiConta Racing - Marco Gonçalves/Licício Santos em Peugeot 306, voltou a marcar presença com o 306.

"A prova correu quase na perfeição, apenas um problema eléctrico na pec 2 fez a equipa perder cerca de 2 minutos, facto que a condicionou a nível de resultado final. Mas durante todo o rali o 306 rodou junto dos mais rápidos das 2wd, vencendo mesmo o pec 5 a nível das 2 rodas motrizes.
Marco gonçalves refere que "tivemos até aqui um campeonato muito complicado, onde a sorte nos faltou nas provas anteriores, mas chegamos aos casinos e mostramos que podemos lutar pela vitória nas 2wd, facto que me deixa muito satisfeito e motivado para o futuro. O 306 esteve irrepreensível e mostrou mais uma vez que é um grande aposta. Gostaria de agradecer a todos os que nos têm apoiado e ajudado, grato ao Fábio, Abel, sr. Luís, Claúdio, Pedro Arroja e ao meu pai em especial. Quero também. Agradecer ao Licínio Santos pela sua disponibilidade em me acompanhar no Rali.
a MonchiConta Racing terminou o rali Casinos do Algarve no 8* lugar da Geral, 2* lugar na classe 2 e 3* lugar dos 2wd (CRRS).
Agradecimento aos nossos patrocinadores e parceiros pelo apoio - ENI, Câmara Municipal de Monchique, H.E.L.P. - Holistic Exercise and Livestyle Programs , DMD - Informática, Junta de Feguesia de Monchique, PRIME PROPERTIES , CARGAQUATRO, EME - Lounge, MAXILUB, ElectroRodas e BRICONEXE,"


comunicado Monchiconta, Marco Gonçalves en Facebook.
Foto Pedro Contente - Sportmotores

Leia Mais

Jorge Ribeiro - Ser competente

Com 7 provas disputadas, o Troféu Fastbravo terá o seu epílogo no próximo dia 24 com a realização do Rali de Baião, 8ª e última prova da época para os concorrentes deste troféu de iniciação nos ralis. Jorge Ribeiro, mais uma vez na companhia de Daniel Pereira, marcará presença com o intuito de efetuar uma prova competente que lhe permita alcançar o grande objetivo da época, que passa pela conquista do troféu.

Depois da prova de grande nível que a dupla realizou no recente Rali de Gondomar, e que culminou com obtenção segundo lugar final, a apenas 2.2 segundos do vencedor, o piloto de Penafiel parte para esta derradeira etapa com a moral em alta e pronto a repetir o excelente desempenho, “Vamos ao Rali de Baião com a intenção de disfrutarmos ao máximo. Tentaremos andar no máximo para assim vencer o rali e alcançarmos a vitória nesta edição 2012 do troféu”.

Com especiais bastante técnicas e onde se conseguem atingir velocidades elevadas, o Rali Baião vai de encontro às preferências de Jorge Ribeiro, “é um rali espetacular, os troços são rápidos e bastante técnicos “, fator este que reforça a confiança da equipa num bom resultado. Em Baião Jorge Ribeiro volta a contar com Daniel Pereira ao seu lado, depois de a equipa ter estado junta em Oliveira do Hospital e Gondomar, o que é sem dúvida um fator extra de estabilidade nesta fase decisiva da época, como o próprio piloto admite, “O entrosamento com o Daniel está cada vez melhor e isso dá-me confiança extra para encarar este último desafio.”

Depois de duas provas consecutivas em pisos de terra e em que as exigências foram muitas para pilotos e máquina, o pequeno Seat Marbella foi entregue aos cuidados da Santana Sport para ser colocado em perfeitas condições, permitindo assim à equipa encarar com mais tranquilidade o Rali de Baião, como adianta o piloto, “a Santana Sport encarou esta prova como se fosse a primeira da época, depois de uma revisão profunda julgo que o Marbella está ao mais alto nível.

Sem entrar em euforias o piloto de Penafiel parte confiante num bom resultado, sabendo desde logo que terá que estar bastante concentrado e com um ritmo elevado durante toda a prova garantindo que vai “encarar esta prova com uma tranquilidade e um otimismo grandes”, para que deste modo possa alcançar o tão desejado campeonato.

Com tudo ainda a para resolver, Baião será sem dúvida um etapa marcante para os concorrentes do Trofeu Fastbravo 2012, que aqui verão emergir o seu campeão, Jorge Ribeiro aproveita desde já para “desejar um bom rali ao restantes concorrentes do troféu, que corra todo bem e que no fundo nos consigamos todos divertir bastante”.

O Rali de Baião, prova organizada pelo Clube Automóvel de Amarante, é pontuável para o Campeonato Open de Ralis, Campeonato Regional Nordeste, Campeonato Júnior, Desafio Modelstand e Troféu Fastbravo, tem partida marcada para as 13 horas de dia 24 estando a chegada prevista para as 17 horas do mesmo dia. Os concorrentes terão pela frente 6 especiais de classificação num total de 62.88km.

press Jorge Ribeiro

Leia Mais

Demos o nosso melhor num rali com condições muito difíceis

O Rallye Casinos do Algarve 2012 vai ficar marcado pelas mas condições climatéricas que se debateram naquele zona e que muito complicaram a tarefa dos pilotos que tinham aqui a ultima jornada do Campeonato de Portugal de Ralis e da Taça de Portugal de Ralis.

Carlos Fernandes e Fábio Vicente, partiam para a prova com aspirações renovadas, e com o principal objetivo de terminar o rali, numa época que não foi propriamente fácil.
Sendo a primeira vez que alinhavam na prova, a dupla de Sintra não conseguiu sequer reconhecer minimamente as especiais, devido ao mau tempo que se abatia sobre estes e ao imenso nevoeiro serrado, que não permitiu à dupla tirar corretamente as notas de andamento.
Logo no primeiro troço notaram algo de errado no carro, pois este estava inguiável e foram obrigados a dosear bastante o andamento, pois o estado do piso muito sujo e escorregadio era propício a saídas de estrada. Sem nunca baixar os braços foram rodando de forma segura, de forma a chegar à assistência e resolver o problema, mas contudo na terceira especial numa curva onde se cortava pelo berma, passaram por cima de umas pedras que tinham caído e acabaram por danificar o braço da direção. A equipa ainda levou o carro até ao final da PEC, mas optaram por desistir pois era arriscado continuar a rodar com o carro assim.
Como nos refere o piloto “O rali não começou logo nada bem, porque devido ao muito nevoeiro e mau tempo que esteve na sexta-feira, não conseguimos tirar corretamente as notas. Foi a primeira vez que fizemos o rali, não tínhamos qualquer conhecimento do traçado e como é lógico, no sábado com o tempo bastante mais limpo, zonas que pareciam lentas, eram muito mais rápidas e claro, desta forma não tínhamos confiança para impor o nosso habitual andamento. O carro foi muito bem revisto, tudo bem preparado, mas logo no primeiro troço algo não estava bem e no terceiro acabamos por danificar o braço e optamos por desistir, pois a qualquer momento podia ceder e os estragos seriam maiores. Da nossa parte demos sempre o nosso melhor. Nunca baixamos os braços, tentamos ser sempre o mais competitivo possível, mas tem nos faltado sempre a sorte e são sempre pequenas situações que nos estragam o rali. A época não foi fácil, apesar disso acho que provamos ser rápidos, e basta analisar os nossos tempos em comparação com os do CPR 2 RM e ver que conseguimos evoluir muito esta época. Agora vamos analisar, pensar bem e ver o que poderemos seguir numa próxima época. Deixo ainda um especial agradecimento, a toda a nossa equipa que trabalhou bastante neste projeto, e também a todos os nossos patrocinadores a Kumho Tyres, Carreto 18, Eni, USA Peças LDA, X2 Advertising, Restaurante O Amaral, Pneuvita, Semeca LDA, Decomotores, Sical, Pequimil Filtros, Lima – Carvão Vegetal e António Antunes Chapa e Pintura.

press Carlos Fernandes

Leia Mais

Nunes e Amaral em 2º no Regional Sul!

Daniel Nunes e Daniel Amaral estiveram presentes na última ronda da Taça de Portugal de Ralis, em mais uma edição do Rallye Casinos do Algarve, prova esta que foi ainda pontuável para o Campeonato Regional Ralis Sul.

A prova em pisos de asfalto não foi nada fácil para todos os que alinharam na prova, já que a zona do rali foi alvo de muito más condições climatéricas que dificultou imenso o desempenho dos pilotos.

Alinhando pela primeira vez na prova, o piloto do Mitsubishi EVO VI, não começou da melhor forma o rali, já que um furo lento acabou por lhe fazer perder bastante tempo nesta primeira especial e averbar assim um tempo algo “modesto”.
A partir dali a equipa partiu ao ataque e foi recuperando muito do tempo perdido, apesar de rodar com cautelas redobradas devido ao estado dos pisos muito escorregadios.

Compridas as cinco especiais que completavam a componente desportiva do Regional Sul, Nunes e Amaral, acabaram por garantir um merecido segundo lugar, um resultado muito positivo depois do tempo perdido na primeira especial.

Depois da vinda à zona de assistência, a dupla centrava agora os seus objetivos em recuperar posições na Taça de Portugal, mas logo na primeira especial da tarde (a 6ª do rali) uma saída de estrada obrigou a equipa a terminar por ali a sua prova, pois não conseguiam recolocar o carro na estrada.

Apesar de tudo o balanço é positivo, já que com o tempo perdido com o furo, parecia que mais nada havia a fazer, mas que a dupla ainda conseguiu dar a volta ao resultado e garantiu assim mais pódio esta época.

A equipa apoiada por Eni, Kumho Tyres, Rodinunes Reboques, Go Truck, Expopneu, KHM Racing, X2 Advertising, Estufas de Pintura Fernando Pereira e Irmão, Agrovácuo e Restaurante O Amaral prossegue com o Rali de Baião, ultima prova do Campeonato Open de Ralis.

press Daniel Nunes

Leia Mais

Ser rápidos, não cometer erros e essencialmente terminar!

Baião ver ser o palco da última prova do Campeonato Open de Ralis, em mais uma edição do Rali de Baião, prova esta que será ainda pontuável para o Campeonato Regional Ralis Nordeste.

Para a dupla de Guimarães, Pedro Silva e Rui Ribeiro esta prova será decisiva na atribuição do título do Regional Nordeste, competição que a dupla já vem liderando desde o inicio da época.
Como nos salienta o piloto do Citroën Saxo, “Vamos andar o mais rápido possível sem cometer erros que possam comprometer a nossa prova, pois chegar ao final é essencial”.
Contando com bons adversários, a dupla sabe que a sua tarefa não será de todo fácil. “Vai ser muito difícil manter o primeiro lugar, pois tanto o Manuel Pereira e o Adriano Pereira como o Vítor Pascoal e o Luís Ramalho são "adversários" muito fortes e estão a correr em casa, mas não vamos baixar os braços e prometemos lutar até ao final do rali para garantir o título no regional.
O Rali não será fácil, pois a previsão meteorológica aponta para mau tempo e um dos troços (Baião) tem zonas bastante duras e com grandes subidas, pelo que os 4x4 deverão ter ainda mais vantagem que o normal”,
concluiu Pedro Silva.
A prova do Clube Automóvel de Amarante vai para a estrada apenas no sábado, com uma dupla passagem pelos troços de Baião, Aboboreira e Queimada, totalizando 62 quilómetros em contra relógio e 100 no percurso total da prova. O pódio final está previsto para as 17h00 em Baião.

press PEdro Silva

Leia Mais

Terminar a época com um pódio nas duas rodas motrizes

A temporada desportiva de 2012 no Campeonato Open de Ralis está a chegar ao fim e será neste próximo fim-de-semana que se irá realizar a ultima prova da época, o Rali de Baião.

A prova em pisos de terra irá contar com a MR Team que leva assim pela primeira vez o Opel Corsa OPC a Baião para mais um desafio nos pisos de terra.
Paulo Moreira e Marco Macedo estão motivados com o rali, e esperam consolidar ainda mais o seu andamento neste tipo de piso que têm prova a prova se mostrado muito competitivos e rodando sempre perto ou dentro dos três primeiros no que diz respeito aos carros de apenas duas rodas motrizes.
Como nos salienta o piloto do Montijo “Vamos continuar a trabalhar a nossa evolução e aproveitar esta prova para fazer mais quilómetros com o carro neste tipo de piso e de desta forma consolidar ainda mais o nosso andamento. Já provamos que somos rápidos e que o pódio entre os carros de duas rodas motrizes está ao nosso alcance. Vamos tentar fazer um rali sem erros, contar com um bom desempenho do nosso carro para terminar a época com um merecido pódio entre os carros de duas rodas motrizes, que seria um justo premio por todo o trabalho da equipa ao longo do ano”.
O Rali de Baião, prova a cargo do Clube Automóvel de Amarante será disputado apenas no sábado, com os concorrentes a efetuar uma dupla passagem pelos troços de Baião, Aboboreira e Queimada, o que perfaz um total de aproximadamente 100 quilómetros de prova, entre os quais 62 em contra relógio! O pódio final está previsto para as 17h00 em Baião.

press MR Team

Leia Mais

segunda-feira, novembro 19

Madeira na European Rally Cup

O Rali Vinho Madeira deverá integrar a Taça da Europa de Ralis, uma nova competição em gestação e que deverá incluir também outras provas do ERC afastadas na fusão com o IRC.

Esta nova competição ainda não foi aprovada pela federação internacional mas são conhecidos alguns dos pormenores da proposta a ser revista pelo Conselho Mundial. A Taça da Europa deverá fazer regressar o sistema de avaliação dos eventos vigente no Europeu de Ralis até 2003 com as provas divididas pelos coeficientes 20, 10 e 5. As provas excluídas no final deste ano do ERC deverão ser as únicas a ostentar o coeficiente 20.

A nova taça deverá ser composta por cerca de 20 ralis num grupo que englobará algumas das provas excluídas do Europeu de Ralis na fusão com o IRC e ainda algumas daquelas que anteriormente já integravam as taças da Europa Central, Europa de Leste e Sudoeste da Europa. Com o coeficiente 20 deverão surgir os ralis Vinho Madeira, 1000 Miglia (Itália), Bulgária, Bósforo (Turquia) e Astúrias (Espanha).

Nos níveis mais baixos estarão os ralis Sumava Klatovy, Cesky Krumlov, Agrotec e Boémia, todos da Rep. Checa, Saturnus (Eslovénia), Waldviertel (Áustria), Sredna Gora e Sliven (Bulgária), Cárpatos e Ialta (Ucrânia), Sérvia e Islas Canarias (Espanha). A proposta prevê que sejam contabilizados todos os resultados obtidos nas provas de coeficiente 20 e os quatro melhores nos ralis dos coeficientes 10 e 5. O melhor resultado num conjunto de 12 eventos elegerá o vencedor da taça.

Esta Taça da Europa de Ralis poderá, como tal, servir de câmara de preparação para uma eventual subida ao campeonato principal e a sua avaliação servirá para fazer descer ou subir o nível dos eventos num meio competitivo como foi outrora para os organizadores. O maior problema da competição poderá ser, contudo, aliciar concorrentes perante o prometedor cenário desportivo e mediático augurado ao campeonato principal.

Por outro lado, esta taça permitirá que pilotos em ascensão de carreira ganhem experiência e notoriedade internacional bem como equipas com meios limitados possam mostrar o seu potencial na ausência de formações mais poderosas e merecedoras doutra divulgação mediática. Os contornos finais da Taça da Europa de Ralis deverão ser conhecidos no final de novembro.

publicado em Autosport

Leia Mais

domingo, novembro 18

Ivo Nogueira "É um triunfo de todos!"

Ao vencer a edição de 2012 do Rali Casinos do Algarve, Ivo Nogueira conseguiu fazer o pleno dos objectivos para a presente temporada: vitória no Campeonato Dois Litros Duas Rodas Motrizes e adicionalmente o CPR em termos de Turismos. A "cereja no topo do bolo" deu-se hoje com a conquista da primeira vitória à geral e o pódio no Campeonato de Portugal de Ralis, numa cara confirmação de grande promessa dos ralis nacionais.

A dupla que o piloto nortenho forma com Nuno Rodrigues da Silva revelou-se absolutamente muito forte ao longo de toda a prova e o triunfo nesta derradeira prova da temporada acaba por ser um justo prémio, apesar de um furo na derradeira especial, e quando o resultado final já dificilmente poderia sofrer alterações.

Ivo Nogueira desde cedo deu mostras de ter condições para colocar o Citroën DS3 R3 no topo da classificação geral, do Campeonato de Portugal de Ralis e entre os 2L/2 RM. Porém, "a chuva trouxe dificuldades adicionais num rali que, é sabido, é muito exigente. O nosso arranque não foi o melhor, mas depressa encontrei o meu ritmo e a verdade é que consegui ganhar e assim alcançar dois relevantes objectivos para esta época, que se revelou plena de sucessos", afirmou Ivo Nogueira.

O piloto confidenciava no final da prova levada a cabo pelo Clube Automóvel do Algarve que "há muito que sonhava com a vitória numa prova do Campeonato de Portugal de Ralis, mas, definitivamente, este foi um rali muito complicado, durante o qual não nos livrámos de alguns contratempos, nomeadamente na última especial, na qual um furo nos fez perder algum tempo. Em certas alturas revelou-se muitíssimo complicado manter o carro em estrada tal era a quantidade de água que se acumulava nos troços... Estou muito satisfeito com este resultado que é o culminar de uma época fantástica. Tudo isto é fruto do magnífico trabalho da minha equipa, à qual agradeço a dedicação e empenho ao longo de todo o ano, agradecimento que estendo também aos meus patrocinadores e a todos os que comigo trabalharam. Este é um triunfo de todos!"

publicado em RalisOnline

Leia Mais

ARC termina época... com mais um título

O Campeonato de Portugal de Ralis chegou ao fim. O Rallye Casinos do Algarve contribuiu com mais um título nacional para a ARC Sport. Alberto Silva, navegador de Renato Pita sagrou-se Campeão de Portugal de Segundos Condutores no Agrupamento de Turismo.

Um rali em final de época onde a equipa de Aguiar da Beira esteve presente com o seu habitual empenho e elevado grau de profissionalismo. Com dois Renault Clio R3 entregues a João Silva e Renato Pita, a equipa acabou por fechar a época com mais um título nacional e o segundo lugar confirmado no CPR2.

João Silva e Hugo Magalhães chegaram a comandar a prova algarvia, mas na quinta especial de classificação, o azar bateu à porta do piloto madeirense.

"O rali estava perfeito, pois conseguimos estar no primeiro lugar do CPR e no comando da prova à geral. Fizemos tempos fantásticos, batendo inclusivamente alguns especialistas nesta prova com carros de tracção integral. Infelizmente, no quinto troço, o Renault escorregou de traseira e partiu um braço da suspensão. Foi uma pena! Para o ano vamos tentar um projecto internacional com o nosso Clio R3", afirmou João Silva.

Renato Pita foi ao Algarve para defender o segundo lugar no campeonato das duas rodas motrizes. Um objectivo alcançado pelo piloto de Viana do Castelo

"Em ano de estreia foi positivo chegar ao segundo lugar do campeonato. Foi um rali difícil, com pisos muito escorregadios, situação agravada por problemas de travões e de electrónica do motor. No entanto, tentámos não cometer erros e consolidar o 2º lugar do CPR2. Para mim isso era o mais importante", afirmou Renato Pita.

Para a ARC Sport, que esta época renovou com Ricardo Moura e António Costa o título absoluto de Campeão de Portugal de Ralis e ainda o quinto título consecutivo do Agrupamento de Produção, foi gratificante ter conquistado mais um título nacional.

"Quero dar os meus parabéns ao Alberto Silva pelo título de navegadores do agrupamento de turismo que conquistou no Algarve, bem como ao Renato Pita pelo segundo lugar do CPR2.
Foi pena não termos alcançado no Algarve todos os objectivos, uma vez que o João Silva não teve a sorte do seu lado. No entanto, mostrou uma vez mais que é um piloto muito rápido, obtendo excelentes tempos apesar das condições extremamente difíceis em que estavam os pisos.
Em relação ao Renato Pita, o propósito foi totalmente alcançado, com o piloto a efectuar um rali inteligente para poder alcançar o seu objectivo",
concluiu Daniel Patrocínio, um dos responsáveis pela ARC Sport.

publicado em RalisOnline

Leia Mais

Pita alcança vice-campeonato no CPR2

Renato Pita acaba de se sagrar vice-campeão naquela que foi a sua estreia no CPR2 (Campeonato de Portugal de Ralis – 2 litros/2 RM). No Algarve, e mesmo com condições climatéricas adversas, o piloto da BP Ultimate Rally Team conseguiu boas prestações graças a muita concentração e dedicou esta conquista a todos aqueles que fizeram parte deste projeto.

Renato Pita, que desde sempre confessou que o Rali Casinos do Algarve é um dos seus favoritos, até considera que, nesta edição, não teve vida facilitada. "Embora goste muito desta prova, hoje enfrentamos condições climatéricas que não nos facilitaram a tarefa, exigindo uma maior concentração de forma a não cometermos erros e permitindo assim esta conquista em ano de estreia", assumiu o piloto, numa alusão ao nevoeiro e às chuvas intensas que marcaram o dia no Algarve fazendo com que as classificativas ficassem bastante sujas e escorregadias.

Dedicando esta classificação à equipa e aos patrocinadores que estiveram com ele no projeto, Renato Pita relembra que os seus objetivos acabaram por ser atingidos. "O objectivo era conhecer o campeonato e o carro que era novo para mim. Agora, há muito trabalho para fazer e para o ano cá estarei para mais uma edição do CPR2", anunciou Renato Pita, que faz dupla com o navegador Alberto Silva, que está duplamente de parabéns ao conquistar o título de navegadores de agrupamento de turismo.

No Algarve, onde Renato Pita apresentou o Clio R3 Max decorado por um aluno do primeiro ciclo do ensino básico de Viana do Castelo, o piloto lança assim novos desafios, que deverão agora ser apresentados no próximo sábado (dia 24 de Novembro) em Viana do Castelo, numa conferência de imprensa de balanço do Campeonato, seguida de um co drive e de um jantar convívio.

publicado em RalisOnline

Leia Mais

Paulo Neto com melhor resultado de sempre

Mesmo debaixo de condições atmosféricas muito complicadas, Paulo Neto / Paulo Fiuza alcançaram o melhor resultado de sempre no Campeonato de Portugal de Ralis, ficando no segundo lugar também nas contas do CPR2.

Com chuva e o nevoeiro, o Rali Casinos do Algarve foi das provas mais difíceis da temporada do Campeonato de Portugal de Ralis, com troços muito traiçoeiros e escorregadios, a complicarem a condução a todos os pilotos. Paulo Neto conseguiu superar todas as dificuldades, fazendo um rali que lhe permitiu terminar no segundo lugar da geral.

"A muita chuva que caiu na região de Monchique, não nos dava muita confiança para arriscar. Apesar das condições difíceis em que estava o piso dos troços, mesmo assim, tentamos não cometer qualquer erro apesar de termos tido um furo na fase final da prova. Nunca arriscamos muito apesar de termos mantido um bom ritmo, pelo que o segundo lugar acaba por ser uma forma muito positiva de terminar a temporada", afirma Paulo Neto piloto apoiado por Weber, Quantinfor, Vitarte, Caras decoração, Diresco, Carlos Simões, Banhoazis, Listor, Tres, Domino e Sanitana.

O final do Rali Casinos do Algarve acabou por ser ainda mais entusiasmante do que se estava a espera, já que o líder da prova furou no derradeiro troço, ficando no ar a hipótese de uma vitória. "Os azares acontecem a todos, e também nós furamos, estando a vitória muito bem entregue ao Ivo Nogueira, a quem endereço os parabéns pela excelente prova que fez. Contudo, mais uma vez fica provado que devemos acreditar sempre que é possível chegar mais à frente, pois os ralis estão cheios de imponderáveis", revela Paulo Neto.

Quanto aos objetivos para esta temporada, eles foram totalmente alcançados e por pouco não foram mesmo superados, afirmando o piloto de Sintra que "ficamos no pódio do CPR2, alcançamos o 4º absoluto no Campeonato de Portugal e ainda fomos vice-campeões no Gr.A da mesma competição, o que é francamente positivo. Quero obviamente agradecer a todos os que colaboraram comigo esta temporada na equipa, a P&B Racing, ao Paulo Fiuza e ao Vitor Hugo, à minha família, aos tiffosi, aos meus parceiros, pois sem todos eles nada disto era possível. Obrigado".

publicado em RalisOnline

Leia Mais

Rali Casinos do Algarve - Armindo Neves/Bernardo Gusmão, Vice-campeões da Taça de Portugal

Não poderia ter corrido melhor o final de temporada para a equipa AN Rally Sport. A obtenção do segundo lugar nas contas finais da Taça de Portugal de Ralis, permite que a equipa conclua uma temporada muito positiva e que termina plenamente dentro dos objectivos desportivos anunciados antes de a época começar.

Nos ralis todos sabemos que existem percalços, e nós também os tivemos esta temporada. Por isso, no Rali Casinos do Algarve, mais do que perseguir um objectivo arriscando tudo, optámos por gerir o nosso andamento em função daquilo que queríamos alcançar e o resultado não poderia ter sido melhor. Assim sendo, o quinto lugar nesta prova, tendo à nossa frente quatro pilotos que não disputaram esta competição, foi o suficiente para sermos vice-campeões da Taça de Portugal de 2012”, afirma um feliz Armindo Neves, piloto da equipa AN Rally Sport.
No entender do piloto de Avis, o Rali Casinos do Algarve “foi muito complicado e difícil de gerir. Os troços estavam muitos escorregadios devido ao muito nevoeiro e à chuva que caiu, criando condições propícias ao erro e, como tal, chegar ao fim da prova é já de si uma vitória, o que tornou o resultado obtido ainda mais saboroso”.

Já Bernardo Gusmão enaltecia todo o esforço da equipa, afirmando que “foi uma prova difícil, que começou logo nos reconhecimentos onde não conseguimos limpar as notas em dois troços devido ao imenso nevoeiro e mau tempo que se fez sentir, mas no final o trabalho desenvolvido por todos deu os frutos desejados e quando assim é só podemos estar satisfeitos com aquilo que conseguimos realizar. Com os meios que tínhamos, temos consciência que fizemos um grande trabalho quer em termos desportivos quer de marketing” refere.
Para concluir, Armindo Neves garante que “foi uma temporada de muito trabalho, não só nos ralis mas fora deles. Os nossos parceiros foram decisivos para que pudéssemos alcançar aquilo a que nos propusemos. Por isso temos que agradecer a todos eles, com a consciência de que fizemos um trabalho sério, credível, motivador e muito visível. À equipa, à família, aos adeptos, e a todos os que se identificam connosco, queremos agradecer pelo apoio, prometendo desde já voltar em 2013 com a mesma motivação e garra para fazer ainda mais e melhor”.

press Armindo Neves-publicado em TTVerde

Leia Mais

sábado, novembro 17

No final Carlos Martins foi o melhor. Ivo Nogueira venceu CPR

A história repetiu-se, embora com contornos diferentes. Carlos Martins consegue ser o mais rápido no Casinos do Algarve e somar vitórias na Taça e Regional Sul, com o Mitsubishi EVO 7. Ivo Nogueira ainda apanhou um susto na última especial mas venceu o rali do CPR.

O mau estado dos troços, fustigados pelo temporal do dia anterior, aliado ao nevoeiro que se fez sentir nas zonas altas foram determinantes pelo resultado final do rali. Apesar dessas condicionantes, os concorrentes não deixaram de abrilhantar a prova. Ricardo Teodósio abriu as hostilidades, com um grande tempo na primeira passagem pelo Chilrão, a que recebeu uma pronta resposta de João Silva, na Fóia. Estes dois concorrentes construíam uma boa vantagem sobre os demais, e distanciavam-se nos respectivos campeonatos – Taça e CPR. Mas a segunda passagem pela Fóia foi fatal – Ricardo Teodósio com problemas de caixa e João Silva com um braço de suspensão danificado, ficavam foram de prova. Ivo Nogueira ascendia ao primeiro lugar, e tinha uma boa vantagem sobre os demais rivais do campeonato português. Na ultima especial, e quando já gerenciava o andamento, perdeu dois minutos devido a um furo lento. Por apenas 21,4 segundos segurou a vitória no CPR, mas viu o título de concorrente mais rápido fugir para Carlos Martins. Entre os concorrentes do nacional, e após os abandonos de João Silva e João Magalhães (despiste), as posições ficaram definidas, com Paulo Neto em segundo, e Renato Pita em terceiro, com este a somar os pontos suficientes para conquistar o vice-campeonato do CPR2l/2RM. Victor Calisto foi o melhor da produção e acabou na 4ª posição.
Carlos Martins, que nesta prova teve as notas de Pedro Peres, construiu uma confortável vantagem na Taça durante as primeiras especiais, ganhando inclusivamente o regional sul. Depois, geriu o andamento e levou o carro ao lugar mais alto do pódio, sendo distinguido ainda pelo clube organizador com a Taça Clube Automóvel do Algarve, entregue ao piloto mais rápido do rali. Outra das figuras da prova é Diogo Gago, que em estreia no Citroën C2, fez uma prova em constante evolução, chegando a registar dois melhores tempos à geral absoluta em Monchique 2 e Chilrão 3. O jovem algarvio foi melhor representante das duas rodas motrizes e 2º da Taça, deixando excelentes indicadores. Pedro Leone, no Ford Escort Cosworth, esteve muito consistente e rubricou uma boa exibição acabando no pódio, conseguindo manter a posição por apenas 4,1 segundos. Um furo fez Márcio Marreiros perder mais de dois minutos na primeira especial. A persistência do piloto portimonense deu resultados, acabando no quarto lugar. Armindo Neves foi o quinto classificado na Taça, e alcança os seus objectivos ao conquistar o segundo lugar absoluto da TPR. Entre os azarados da prova, se contam Daniel Nunes, que sofreu um despiste na segunda passagem por Monchique, e Carlos Fernandes que abandonou com problemas de suspensão.
Finalizaram o rali 12 concorrentes.

No Regional Sul, Carlos Martins obteve uma vitória esclarecedora registando o melhor tempos em todas as especiais. Márcio Marreiros regressou à liderança da competição.

As cinco primeiras especiais do Rallye Casinos do Algarve ditaram a classificação do Regional Sul. Apostando numa toada ofensiva, Carlos Martins e Pedro Peres, em Mitsubishi Lancer EVO VII, cedo assumiram a liderança, e intrometendo-se no pelotão da frente, alcançaram uma vitória incontestável. Participando pela primeira vez no rali, Daniel Nunes teve um início problemático, apanhando o concorrente que o antecedia. Apesar dessas condicionantes conseguiu alcançar um segundo posto no regional. Jogando em casa, Márcio Marreiros, perdeu muito tempo na primeira especial com um furo. Mas, com um pouco de sorte, conseguiu recuperar até ao terceiro posto, e ainda beneficiar do abandono de Marco Ferreira para ascender novamente à liderança do regional com 78 pontos. Evoluindo de especial para especial, Nuno Venâncio subiu ao quarto lugar na última PE e somou importantes pontos para o regional. Nas duas rodas motrizes, Jorge Rego liderou desde a primeira especial, mas foi-se debatendo com problemas na viatura francesa. O piloto acabou no quinto lugar e melhor das duas rodas motrizes. Jogando em casa, Marco Gonçalves conseguiu levar o Peugeot 306 ao 6º lugar final e ser o melhor das duas rodas motrizes. José Martins e Luís Nunes fecharam o lote de concorrentes que pontuaram.
A prova fica marcada pelos abandonos de Marco Ferreira, com problemas de transmissão e de Ruben Tabaio com a caixa de velocidades partida no Ford Escort Cosworth. Falta ainda uma prova para terminar o regional sul.

foto Jorge Gomes

Leia Mais

quinta-feira, novembro 15

Diogo Gago estreia-se com C2 R2 Max no Casinos

Diogo Gago e Jorge Carvalho vão estar á partida do Rallye Casinos do Algarve com um Citroen C2 R2 Max, aproveitando esta prova para começar a preparar a próxima temporada.


A dupla já conquistou o título do Desafio Modelstand e ainda da Categoria 1 (Duas Rodas motrizes) no Open e vem com a moral em alta para a prova algarvia, aproveitando para realizar esta prova com uma nova viatura.

Para Diogo Gago, "esta prova é um extra para nós e dá para relaxar um pouco numa temporada que tem sido dura. Vai-se tornando um hábito realizar este rally, até porque é uma prova do nacional e é na minha região. Vamos fazer uma prova sem pressão, até porque não é pontuável para nenhum dos campeonatos nos quais estamos envolvidos, mas ainda assim vamos querer mostrar a nossa competitividade".

Sendo uma prova extra para a dupla apoiada pela Hankook,Eni, Pedro Pinto Automóveis e Chaveca e Janeira, Diogo Gago e Jorge Carvalho vão aproveitar para conhecer uma nova viatura, neste caso um Citroen C2 R2 Max, aproveitando assim conhecerem um carro mais competitivo.

"A oportunidade de correr num carro de categoria R2 agrada-me bastante. Vai ser mais uma etapa na minha evolução enquanto piloto, pois trata-se de um carro com características diferentes daquelas a que estou habituado. É também um carro mais competitivo, requere habituação e é nesse sentido que vamos trabalhar", finalizou Diogo Gago.

O Rallye Casinos do Algarve vai para a estrada no próximo sábado dia 17 de Novembro, sendo composto por oito provas especiais de classificação, que terão lugar na zona de Monchique.

press SportsMultimedia

Leia Mais

Marco Ferreira espera pontuar no Casinos

Marco Ferreira e José Teixeira esperam realizar uma prova segura no Rally Casinos do Algarve, tanto mais que o piloto do Citroen Saxo é actualmente o líder do Campeonato Regional Sul de Ralis.

Marco Ferreira começou por dizer que espera "fazer nesta prova o que tenho feito até aqui. Passa por andar o que sei, dentro dos parâmetros de segurança e da capacidade do saxo. O objectivo é pontuar para o campeonato, portanto não pretendo arriscar".

O actual líder do Regional Sul diz que "em Loulé o objectivo era idêntico e todos achávamos que era uma prova que ia ajudar a decidir. Conseguimos pontuar bem e isso deixou-me na posição em que estou actualmente, mas temos que contar com os nossos adversários pois ainda faltam duas provas. Esta poderá dar um ânimo especial para acabar a temporada em beleza".

Após o sempre duro Rally de Loulé, o Citroen Saxo foi "todo revisionado e preparado o melhor possível, mas as condições que se prevêem à partida são completamente novas para mim, pois nunca fiz qualquer rali à chuva. Será a minha segunda prova de asfalto e ainda tenho muito a aprender, em especial ao nível da leitura do terreno. Neste rali conto de novo com o José Teixeira como meu navegador e penso que ele também me vai ajudar a realizar uma prova segura, pois as contas fazem-se no fim", prosseguiu o piloto de Santiago do Cacém.

"São cinco troços que esperam molhados e vamos esperar que corra melhor do que em Monchique, a outra prova de asfalto fizemos bons tempos no que respeita às duas rodas, mas não pontuámos muito, devido aos problemas que surgiram na super especial. Vamos por isso esperar que não apareçam problemas, que seja uma prova divertida e que estimule ainda mais agora seja diferente", finalizou Marco Ferreira.

press Sports Multimédia

Leia Mais